Plantão
Educação

Vacinação contra gripe deve ser interrompida no sábado em Araguari

Publicado dia 04/05/2018 às 03h31min
Prefeitura diz que vai suspender campanha no dia 5 de maio por falta de vacinas e retornar na segunda (7). Ministério da Saúde alega que faltas pontuais nos postos de saúde podem ser explicadas por questões logísticas.

vacinação contra a gripe deve ser interrompida no próximo sábado (5) em Araguari. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o serviço vai retornar na segunda-feira (7), quando há a expectativa de o estoque ser normalizado.

A campanha de vacinação começou em todo o país no dia 23 de abril e segue até 1º de junho.

A justificativa da Secretaria de Saúde de Araguari é que houve atrasos na entrega das vacinas pelo Ministério da Saúde.

"O Ministério da Saúde no início da campanha, começou a nos enviar cerca de 6.240 doses. Agora diminuíram para aproximadamente 2.800 doses, o que dificulta o atendimento, pois há uma grande procura diária nas unidades. No próximo sábado [5], receberemos um novo lote", disse.

O Ministério da Saúde, por sua vez, informou em nota que não há falta de vacinas para a campanha contra a gripe e faltas pontuais nos postos de saúde podem ser explicadas por questões logísticas, uma vez que cada unidade de saúde tem uma capacidade máxima de armazenamento de doses.

O órgão também comunicou que já enviou para Minas Gerais 4,4 milhões de doses da vacina da gripe, totalizando 72% do total que o estado receberá para a campanha.

 

Vacinação

 

A vacina contra a gripe é atualizada todo ano. A Organização Mundial de Saúde (OMS) informa quais são os tipos de vírus que estão circulando e, com base nessa informação, as vacinas são produzidas. Assim, a cada ano, a cada nova temporada de gripe, todos devem vacinar.

Há dois vírus responsáveis pela doença, o Influenza A (H1N1 e H3N2) e Influenza B. O H3N2, que causou um surto nos Estados Unidos no último inverno, está contido na vacina de 2018.

Os grupos que podem receber a vacina gratuitamente na rede pública são: crianças de 6 meses a 5 anos de idade, gestantes, puérperas, isto é, mães que deram à luz há menos de 45 dias, idosos, profissionais de saúde, professores da rede pública ou privada, portadores de doenças crônicas, povos indígenas e pessoas privadas de liberdade.

Fonte: WRB NOTICIAS