Governo federal adia para abril transferência de venezuelanos

Cerca de 530 venezuelanos serão levados em aviões da Força Aérea Brasileira de Boa Vista (Roraima) para Manaus e São PauloA transferência de 530 venezuelanos abrigados em Boa Vista (RR) para as cidades de São Paulo e Manaus (AM), que ocorreria na próxima semana, foi adiada em 40 dias e deve começar na primeira quinzena de abril. A informação é da Casa Civil da Presidência da República, que coordena a chamada “interiorização” dos venezuelanos no país.

O ministro Eliseu Padilha anunciou na última quarta-feira (21) que 180 venezuelanos serão transferidos para Manaus e outros 350 para a cidade de São Paulo.

A previsão inicial era de que as viagens, que serão realizadas em aviões da Força Aérea Brasileira, começariam em 7 de março. A governadora Suely Campos (PP-RR) chegou a afirmar na sexta-feira (23) que o primeiro avião decolaria nesta terça (27). Mas os planos tiveram de ser adiados em razão da regularização dos venezuelanos no Brasil e para a conclusão da vacinação dos refugiados.

"Os migrantes começam a ser deslocados em cerca de 40 dias, após concluídas etapas de imunização e regularização migratória, além de obtenção de carteira de trabalho", informa a Casa Civil hoje, em nota enviada ao R7.

Estimativas da Polícia Federal indicam que 800 venezuelanos cruzam diariamente a fronteira com o Brasil em Pacaraima, cidade a 200 km de Boa Vista, fugindo da crise econômica e de abastecimento no país vizinho, além da hiperinflação. A capital de Roraima tem hoje mais de 40 mil venezuelanos em abrigos improvisados ou em praças da cidade.

 

Vacinação de venezuelanos

No último sábado (24), a Acnur Brasil (Agência da ONU para Refugiados) e a prefeitura de Boa Vista realizaram uma campanha de vacinação e checagem de documentos dos venezuelanos abrigados no bairro Tancredo Neves. Mais de 300 pessoas foram atendidas.

Para serem transferidos para outros Estados, os venezuelanos precisam ser vacinados contra a febre amarela e o sarampo, entrar com pedido de refúgio junto à Polícia Federal, estarem com a carteira de trabalho e manifestarem expressamente a vontade de deixar Boa Vista e migrar para outros Estados.

Os nomes dos interessados estão sendo coletados pela Acnur Brasil, que irá repassar as informações para a Casa Civil. Serão transferidos num primeiro momento homens e mulheres jovens, solteiros e aptos a trabalhar.