Plantão
Geral

Greve de caminhoneiros chega ao 5º dia e causa reflexos pelo país;

Publicado dia 26/05/2018 às 04h15min
Falta de combustível causa filas nos postos; ônibus estão com frota reduzida; comércio sofre com a falta de alimentos; 11 aeroportos estão sem combustível; hospitais suspendem exames e cirurgias; há racionamento de energia em RO.

Pelo 5º dia seguido, caminhoneiros fazem manifestações nesta sexta (25) contra a disparada do preço do diesel – que faz parte da política de preços da Petrobras desde julho de 2017. Há atos nos 26 estados e no Distrito Federal (veja mapa abaixo).

As manifestações ocorrem um dia após o governo e os representantes da categoria anunciarem uma proposta para suspender a greve por 15 dias.

Em pronunciamento na tarde desta sexta, o presidente Michel Temer disse que acionou forças federais para desbloquear as estradas. Pouco depois, o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) afirmou que o presidente assinou o decreto que autoriza o emprego das Forças Armadas.

Caminhões-tanque passaram a ser escoltados para garantir o abastecimento, como no Rio e no DF.

Horas depois, Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu uma liminar (decisão provisória) em que autorizou o uso das forças de segurança pública para desbloquear vias e impôs multas.

 
18h15 - Mapa das interdições das rodovias federais (Foto: Alexandre Mauro/Igos Estrella/G1)18h15 - Mapa das interdições das rodovias federais (Foto: Alexandre Mauro/Igos Estrella/G1)

18h15 - Mapa das interdições das rodovias federais (Foto: Alexandre Mauro/Igos Estrella/G1)

A Polícia Federal investiga se há locaute, uma 'aliança' entre caminhoneiros autônomos e empresas de transporte para forçar o governo a reduzir o preço do diesel. Um dos caminhoneiros parados no Rodoanel Mário Covas, em São Paulo, disse que tem apoio para ficar na manifestação. "Meu patrão falou que eu posso morar aqui se eu quiser".

Abaixo, o G1 lista as principais consequências e, logo depois, detalha os impactos em cada setor e nas regiões do país:

(A seguir, o G1 mostra os destaques do que ocorre pelos estados nos principais setores afetados: transportes, alimentação, combustível, saúde, energia, abastecimento, segurança, indústria, educação e serviços públicos. Veja também a lista das coberturas AO VIVO em cada estado, como o que ocorre agora em São Paulo, no Rio de Janeiro e no Distrito Federal.)

Em alguns pontos do país, o protesto de caminhoneiros recebeu apoio de outras categorias como motoristas de vans escolares, taxistas, mototaxistas, além de caçambeiros, caso do Mato Grosso do Sul.

 

Veja os principais reflexos da paralisação pelo país:

 

 

Transporte

Fonte: G1 BRASIL