Plantão
Políciais

Polícia Civil e MP-RJ realizam operação contra o tráfico de drogas em Niterói

Publicado dia 08/08/2018 às 13h30min
Líderes comandam grupo de dentro de penitenciárias estaduais e federal. Seis pessoas já foram presas, mas objetivo é cumprir 84 mandados de prisão.

A Polícia Civil e o Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado do RJ (MP-RJ) prenderam, na manhã desta quarta-feira (8), seis suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas no Morro do Cavalão, em Icaraí, na Zona Sul de Niterói, na Região Metropolitana do Rio. A ação visa cumprir 84 mandados de prisão.

Agentes de diversas delegacias participam da ação. As equipes saíram da Cidade da Polícia, no Jacaré, na Zona Norte do Rio, por volta das 6h. Dois helicópteros dão apoio à ação.

Os policiais também buscam apreender armas, munições e drogas além de outros itens que comprovem a movimentação criminosa do grupo que atua na região.

 
Policiais realizam operação na comunidade do Cavalão, Zona Sul do Rio (Foto: Miguel Folco)Policiais realizam operação na comunidade do Cavalão, Zona Sul do Rio (Foto: Miguel Folco)

Policiais realizam operação na comunidade do Cavalão, Zona Sul do Rio (Foto: Miguel Folco)

 

Líderes presos

 

A organização criminosa do Morro do Cavalão é apontada como complexa e bem organizada. O líder do grupo seria Reinaldo Medeiros Ignácio, conhecido como “Kadá”, que atualmente está preso na penitenciária de segurança máxima de Mossoró, no Rio Grande do Norte (RN). De acordo com as investigações, de lá ele comanda o grupo em Niterói.

Além de Kadá, outros líderes estão custodiados em outros presídios do estado do Rio de Janeiro e continuariam a trabalhar para os criminosos de dentro da prisão por meio do uso de telefones celulares. Eles também recebem drogas dentro das celas e as revendem.

 
 
Equipes saíram da Cidade da Polícia às 5h para o cumprimento de mandados de prisão em Niterói, no RJ (Foto: Reprodução/ TV Globo)Equipes saíram da Cidade da Polícia às 5h para o cumprimento de mandados de prisão em Niterói, no RJ (Foto: Reprodução/ TV Globo)

Equipes saíram da Cidade da Polícia às 5h para o cumprimento de mandados de prisão em Niterói, no RJ (Foto: Reprodução/ TV Globo)

 

Alto rendimento

 

O lucro da organização que atua no Morro do Cavalão gira em torno dos R$ 150 mil por semana. Em alguns períodos, o lucro chegou a R$ 800 mil por mês.

As investigações apontaram que o grupo criminoso é capaz da compra e comercialização de grandes montantes de entorpecentes, chegando a receber 50 quilos de uma só vez.

 

Ligação com a política

 

Mensagens interceptadas pelos investigadores mostraram que há envolvimento de mais de um político com os traficantes. Segundo as investigações, em 2016 houve uma negociação para a compra de votos que permitissem a reeleição de um deles.

Um outro candidato pagou com dinheiro em espécie para receber os votos dos moradores da área.

Segundo as investigações, os moradores eram obrigados a comprovar que votavam no candidato indicado para que recebessem o dinheiro da venda dos votos. Por isso, muitas vezes, os criminosos retinham os documentos eleitorais.

 
Segundo preso é levado para a 77ªDP (Foto: Miguel Folco)Segundo preso é levado para a 77ªDP (Foto: Miguel Folco)

Segundo preso é levado para a 77ªDP (Foto: Miguel Folco)

 
 
Polícia Civil e Ministério Público fazem operação na manhã desta quarta-feira (8) em Niterói (Foto: Reprodução/ TV Globo)Polícia Civil e Ministério Público fazem operação na manhã desta quarta-feira (8) em Niterói (Foto: Reprodução/ TV Globo)

Fonte: g1 brasil